Cromeu
Roda de sonhos
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

A sabedoria temida

O negro pranteia de raiva
A cor move ódio, cuidados
Nas esquinas o perigo ronda
O medo só lhe dá segurança
Se na cabeça a reação pensar.
 
Ontem, o bom senso extirpado
A coisa feiosa não foi tão rara
Sacada como se fosse o altíssimo
O temerário, o césar ou o pirata
Talvez, só um estúpido corruto.
 
Não há colírio para dar ao alienado
cleardot.gifObjetado, abriga-se na cara de pau
A esperança é a cela aberta da cana
O de lá de cima do domínio se cala
Teme, sente os frutos enfraquecidos.
 
Se a alma pena chorando de agonia
Não existe sonho que nela se segure
A cultura precisa andar por aí linda
Não deixe nunca a barbárie te matar
Dê violento grito bem aberto ao peito.

 
Cromeu
Enviado por Cromeu em 25/11/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras